quem acredita em nós, em nossa arte...

quem acredita em nós, em nossa arte...
quem acredita em nós, em nossa arte...

domingo, 11 de dezembro de 2011

Associação Cultural Rosário em Cena recebe Prêmio Internacional IBERESCENA





O PROJETO FOI PRODUZIDO PELOS PRODUTORES CULTURAIS MARCOS PAULO SILVA E PAULO EVANDRO COSTA, QUE NO ANO DE 2010 HAVIAM SIDO PREMIADOS NO PREMIO FUNARTE ARTES CÊNICAS – MINISTÉRIO DA CULTURA.
AGORA OS DOIS INVADEM OS PROJETOS INTERNACIONAIS
PAULO EVANDRO E MARCOS PAULO, SALIENTAM QUE A DEMOCRATIZAÇÃO DA CULTURA E O ACESSO FÁCIL PELA INTERNET DEIXAM TODOS NUMA LINHA DE IGUALDADE, PARA QUE AS AMÉRICAS CONHEÇAM A FORÇA DO NOSSO PÓLO CULTURAL AQUI NA FRONTEIR OESTE.
ORIGEM E OBJETIVOS
O Fundo de ajuda para as Artes Cênicas Ibero-americanas IBERESCENA, foi criado em novembro de 2006, tendo como base as decisões adotadas pela Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e Governo, celebrada em Montevidéu (Uruguai), relativas à execução de um programa de fomento, intercâmbio e integração das atividades de artes cênicas ibero-americanas.
IBERESCENA, através do seu Edital, pretende promover os Estados membros e, por meio de ajudas financeiras, criar um espaço de integração para as Artes Cênicas.
Seus objetivos principais são :
1. Fomentar a distribuição, circulação e promoção de ibero-americanos.
2. Incentivar as co-produções de espetáculos entre os órgãos públicos e/ou privados da cena ibero-americana e promover a sua apresentação no espaço cênico internacional.
3. Promover a difusão de obras de autores ibero-americanos.
4. Apoiar os espaços cênicos e os festivais Ibero-americanos, priorizando em sua programação, produções regionais.
5. Favorecer o aperfeiçoamento profissional, nos setores de teatro e dança, principalmente no campo da produção e gestão.

Nas várias categorias como festival foram eleitos os seguintes vejam:

Apoyo a encuentros, talleres, seminarios y congresos relacionados con la gestión y producción de las artes escénicas
Ayudas a procesos de creación dramatúrgica y coreográfica en residencia
Ayudas a redes, festivales y espacios escénicos para la programación de espectáculos
Ayudas a la coproducción de espectáculos de teatro y danza ibero-americanos
ESTADOS MEMBROS E ESTRUTURAS
O Fundo IBERESCENA é, atualmente, integrado por 11 países, que financiam o programa pela Secretaria Geral Ibero-americana. São eles: Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Costa Rica, Equador, Espanha, México, Perú, República Dominicana e Uruguai.
IBERESCENA é dirigido pelo Conselho Intergovernamental IBERESCENA (CII), no qual cada Estado Membro designa uma autoridade de Artes Cênicas como seu representante (Antena). O Conselho define a política e as modalidades de apoio, decidindo em conformidade com as regras enunciadas no Regulamento de Funcionamento do Programa IBERESCENA. Realizar-se-á, uma ou duas reuniões ordinárias do Conselho, para decidir os projetos que serão apoiados e suas quantias, assim como reuniões que se considerem extraordinárias. Dentro desta estrutura, a Unidade Técnica do IBERESCENA (UTI), assume a responsabilidade da execução e funcionamento do Programa.


Ayudas a redes, festivales y espacios escénicos para la programación de espectáculos
Beneficiario Proyecto Importe (€)
ARGENTINA
Asociación Civil AR.CU.PA XIII Festival Estival de San Martín de los Andes 5.000
Cooperativa de servicios culturales La Calle de los Títeres XIV Festival de Vacaciones de Invierno "La calle de los títeres" 6.000
Germán Romano Entepola 4 9.000
Grupo El Rayo Misterioso Experimenta 13 6.000
Horacio Yasar Festival Internacional de Títeres San Rafael 6.000
Timbre 4 SRL BA/MO Octubre 12 7.000

BRASIL
Associaçao Cultural de Rosáriodo Sul XIII Festival Internacional de Teatro de Rosáriodo Sul 10.000

Associaçao dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco Janeiro dos Grandes Espetáculos 10.000
Carranca ProduçõesArtisticas V Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia 10.000
Centro de Teatro do Oprimido 2º Encuentro Latinoamericano de Teatro del Oprimido 24.000
Cooperativa Brasileira de Circo VI Panorama de Artes 15.000
Cooperativa Paulista de Teatro VII Mostra Latino Americana de Teatro de Grupo 20.000
Invento Criações e Produções de Eventos Ltda Festival de Teatro Infantil do Ceará - TIC - Mostra Ibero-Americana 10.000
Terreira da TriboProduçoesArtisticasLtda III Festival de Teatro Popular - Jogos de Aprendizagem 8.000
Áprika Cooperativa de Arte Vértice Brasil 2012 – Américas 10.000

CHILE
Compañía de Teatro Profesional Antifaz VI Festival Internacional de Teatro y Danza Antifaz/ Fintdaz 17.000
Hain Producciones Festival de Artes Escénicas "Cielos del Infinito" 12.000
Jaime Lorca II Festival de teatro de objetos y marionetas "La Rebelión de los Muñecos" 25.000
Sergio Valenzuela Festival Internacional de Artes Escénicas y Transdisciplina 17.000

COLOMBIA
Asociación Pequeño Teatro de Muñecos Festivales de Títeres de Cali 2012 10.000
Corporación Cultural Overflow VI Festival Realflow 8.000
Corporación de Desarrollo y Paz de Magdalena Medio II Festival Internacional de Teatro en la Gran Carpa de la Paz 14.000
Corporación Taller de Teatro Jaulabierta VIII Festival de Teatro Santander en Escena 14.000
Festival Internacional de Teatro XXXIV Festival Internacional de Teatro de Manizales 14.000

COSTA RICA
Asociación Cultural Kanur IV FADAU 19.000
Signos Teatro Danza III Encuentro de Solos "Hecho a mano" 14.000

ESPAÑA
Asociación Cultural las Voces que Danzan Intercambio Ciudades que danzan 12.000
Ayuntamiento Villa de Agüimes Festival del Sur 3 continentes 12.000
CELCIT Producciones S.L. Festival Iberoamericano de Almagro 10.000
Centro de Iniciativas y Turismo de Tolosa Titirijai 2012 14.100
Patronato FIT Cádiz FIT Cádiz 2012 21.700

MÉXICO
Instituto Municipal de Cultura, Turismo y Arte de Mazatlán Escena Mazatlán 2012 13.000
Mario Deance Guerrero Teatro para el fin del mundo, Festival de la escena en estado de emergencia 10.000
Mario Villa Mendoza Cuerpos en Residencia/Laboratorio Escénico La Granja 13.000
Sistema de Teatros de la Ciudad de México VII Muestra de Artes Escénicas de la Ciudad de México 17.000
Consejo para la Cultura y las Artes de Nuevo León Festival de Teatro Nuevo León 17.000

PERÚ
Asociación Cultural Puckllay Arte y Comunidad Festival Internacional de Artes Escénicas 21.000
Laboratorio de Investigación Teatral Festival Internacional de Artes Escénicas 2012 21.000
Universidad Científica del Sur VI Festival UCSUR de Teatro Internacional "Por la diversidad cultural" 21.000

URUGUAY
Florencia Delgado VI Encuentro de Danza Contemporánea para Niños y Adolescentes 16.000
Graciela Michelini I Muestra Iberoamericana de Teatro en el Museo del Carnaval 16.000
Jorge Hirigoyen I Festival Internacional Itinerante de Títeres 20.000
Paula Giuria I Festival Internacional de Danza Contemporánea 20.000


QUEM GANHA COM TODAS ESTAS CONQUISTAS É A COMUNIDADE E A CLASSE ARTÍSTICA QUE TEM EM ROSÁRIO DO SUL, A FORÇA E O APOIO MÁXIMO A CULTURA.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

ESPETÁCULO MARIA MINHOCA - datas




ESTREIA DIA - 03 QUINTA-FEIRA
21 HORAS - TEATRO JOÃO PESSOA PARA INVESTIDORES, CONVIDADOS E AUTORIDADES.

DIA - 04 SEXTA-FEIRA
10 HORAS - TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA PLÁCIDO DE CASTRO – LOTAÇÃO JÁ AGENDADA – R$ 5,00 INGRESSO
15 HORAS- TEATRO JOÃO PESSOA- ESCOLA PLÁCIDO DE CASTRO – LOTAÇÃO JÁ AGENDADA -
DIA - 10 SEXTA-FEIRA
10 HORAS - TEATRO JOÃO PESSOA – INSTITUTO RUY RAMOS 200 LUGARES –- ESCOLA INDEPENDENCIA 100 CONVITES – ESCOLA MARÇAL PACHECO – 100 CONVITES
15 HORAS- TEATRO JOÃO PESSOA- INSTITUTO RUY RAMOS 200 LUGARES – ESCOLA INDEPENDENCIA 100 CONVITES – ESCOLA MARÇAL PACHECO – 100 LUGARES
DIA - 11 SEXTA-FEIRA
10 HORAS - TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA FRONTEIRA 200 CONVITES - ESCOLA BARTELLE 200 CONVITES
15 HORAS- TEATRO JOÃO PESSOA- ESCOLA FRONTEIRA 200 CONVITES - ESCOLA BARTELLE 200 CONVITES
DIA - 17 QUINTA-FEIRA
10 HORAS - TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA OLIVEIRO THADDEO 200 CONVITES - ESCOLA CEL SABINO 200 CONVITES
15 HORAS- TEATRO JOÃO PESSOA- ESCOLA OLIVEIRO THADDEO 200 CONVITES - ESCOLA CEL SABINO 200 CONVITES
DIA- 18 SEXTA-FEIRA
10 HORAS – TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA BARÃO DO RIO BRANCO 200 CONVITES – ESCOLA LEÔNCIO JOSÉ DO NASCIMENTO 100 CONVITES – ESCOLA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO 100 CONVITES
15 HORAS – TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA BARÃO DO RIO BRANCO 200 CONVITES – ESCOLA LEÔNCIO JOSÉ DO NASCIMENTO 100 CONVITES – ESCOLA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO 100 CONVITES
DIA- 24 QUINTA-FEIRA
10 HORAS – TEATRO JOÃO PESSOA– ESCOLA GIRASSOL 50 CONVITES – ESCOLA ANCHIETA 100 CONVITES – ESCOLA NADIR MEDINA MONTE 50 CONVITES
15 HORAS – TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA GENTE MIÚDA 200 CONVITES – ESCOLA GIRASSOL 50 CONVITES – ESCOLA ANCHIETA 100 CONVITES – ESCOLA NADIR MEDINA MONTE 50 CONVITES
DIA- 25 SEXTA-FEIRA
10 HORAS – TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA CAROLINA ARGEMI 100 CONVITES – ESCOLA EMILIA PRATES 100 CONVITES – ESCOLA LEÃ0 WARREN 100 CONVITES – ESCOLA AGRÍCOLA 100 CONVITES
15 HORAS – TEATRO JOÃO PESSOA – ESCOLA CAROLINA ARGEMI 100 CONVITES – ESCOLA EMILIA PRATES 100 CONVITES – ESCOLA LEÃ0 WARREN 100 CONVITES – ESCOLA AGRÍCOLA 100 CONVITES

CURTA TEMPORADA DIAS 28, 29 E 30 DE NOVEMBRO – SEGUNDA – TERÇA E QUARTA-FEIRA; ÀS 21 HORAS ESPETÁCULO ADULTO FALA COMIGO DOCE COMO A CHUVA PÚBLICO EM GERAL R$ 10,00 – ESTUDANTES R$ 5,00 – RESERVAS PELO FONE COM MARCOS PAULO SILVA E NEGRA RODRIGUES.
ESPETÁCULO DIRECIONADO À PÚBLICO ACIMA DE 16 ANOS DE IDADE.


DIAS 08 E 09 DE DEZEMBRO SHOW MUSICAL DE CINEMA – TEATRO E DANÇA – SET CINEMA A ARTE IMITA A VIDA COM DIREÇÃO DE PAULO EVANDRO COSTA E GRANDE ELENCO DO GRUPO DE TEATRO E DANÇA PLÁCIDO DE CASTRO DA ESCOLA PLÁCIDO DE CASTRO.
ÀS 21 HORAS CONVITES POPULARES AO VALOR DE R$ 3,00
LOCAL GINÁSIO DE ESPORTES ERVILHÃO
DETALHES NO www.placidodecastrorosul.blogspot.com
CATEGORIA LIVRE

domingo, 28 de agosto de 2011

MUDAR SEMPRE É PRECISO!

SE VC QUER FAZER TEATRO COMIGO, ESTOU SELECIONANDO QUATRO ATORES MASCULINOS PARA A MONTAGEM "MARIA MINHOCA".... A MARIA EU JÁ TENHO MANDE CURRÍCULO COM FOTO PARA pauloevandro.pereiradacosta@gmail.com

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Curso Superior de Tecnologia em Produção Cênica

Uma Faculdade para formar Produtores de Espetáculos Artísticos

Associados do SATED/RS e da ABRAMUS/RS tem 25% de desconto

MATRICULE-SE AGORA. AS AULAS INICIAM DIA 01 DE AGOSTO.

O Curso Superior de Tecnologia em Produção Cênica é dedicado à formação de profissionais capazes de conceber, gerir, produzir e promover projetos para a montagem e circulação de espetáculos artísticos e realização de eventos culturais. Para tanto, o produtor cênico deverá ter domínio das diferentes estruturas técnicas dos processos de produção, conhecimentos sobre artes da cena, redação de projetos e economia da cultura, tendo capacidade de analisar o contexto social no qual está inserido e suas relações com as propostas culturais. O pensamento crítico e a postura ética ante as opções de ações artístico-culturais serão elementos fundamentais durante todo o processo de aprendizagem no Curso Superior de Tecnologia em Produção Cênica realizado por Faculdades Monteiro Lobato.

O Tecnólogo em Produção Cênica atua na produção de espetáculos e eventos que envolvem música, dança, circo, cinema, vídeo, teatro e linguagens multidisciplinares. Esse profissional trabalha com tecnologias e propostas estéticas, realiza projetos para captação de recursos e atividades de planejamento, execução e divulgação de eventos e espetáculos. São características desse tecnólogo: conhecimento histórico-interpretativo das artes da cena e domínio de códigos, convenções, legislação de incentivo cultural e técnicas de produção dessas linguagens específicas.

Coordenação e idealização geral do curso: Viviane Juguero

Duração: 4 semestres / 1.744 horas/aula


Módulo Elementar


Disciplina: Elementos Estéticos e Técnicos do Teatro
Panorama histórico do teatro. Diferentes estilos e suas respectivas tradições estéticas e políticas. Diferentes espaços de encenação e as possibilidades de relação com o público. Diversos elementos que compõem a construção de sentido no teatro. Necessidades técnicas gerais e específicas. Elaboração e execução de projetos. Políticas públicas para o teatro.
Ministrante: Profª Me Adriane Mottola

Disciplina: Elementos estéticos e técnicos da dança
Construção de um panorama histórico da dança como manifestação cênica, compreendendo diferentes estilos e suas respectivas tradições estéticas e políticas. Abordagem das principais técnicas corporais, levando em conta sua relação com propostas estéticas específicas. Estudo de diferentes espaços de encenação e as possibilidades de relação com o público. Análise dos diversos elementos que compõem a construção de sentido em dança. Observação de dinâmicas de inserção e alcance social. Compreensão de necessidades técnicas gerais e específicas. Especificidades da área na elaboração e execução de projetos. Conhecimento das principais políticas públicas vigentes para a dança no país.
Ministrante: Profª Me Heloisa Gravina

Disciplina: Elementos Estéticos e Técnicos do Audiovisual
A disciplina se propõe a capacitar o aluno a desenvolver projetos e produzir espetáculos que envolvam utilização de elementos de vídeo, cinema, projeção e novas mídias. Compreende o estudo dos fundamentos da linguagem audiovisual e seus diversos aspectos. Realização de projetos e orçamentos envolvendo utilização de audiovisual e suas especificidades, além de compreensão de técnicas de inserção em cena, equipamentos, software, hardware, suportes de captação e exibição.
Ministrante: Prof. Esp. Bruno Gularte Barreto

Disciplina: Elementos Estéticos e Técnicos do Circo
Panorama histórico do surgimento do circo e o desenvolvimento da área no Brasil, ressaltando a importância do palhaço no mundo, com destaque aos palhaços brasileiros e ao circo-teatro; equipamentos circenses; o circo na atualidade; as escolas de circo e o mercado de trabalho na área circense; os riscos da atividade e equipamentos de segurança; elaboração de projetos de incentivo à arte circense.
Ministrante: Profª Me Mima Ponsi
.

Disciplina: Elementos Estéticos e Técnicos da Música
Panorama histórico da música no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Diferentes estilos, suas respectivas postas em cena (concerto, show, recital) e suas necessidades técnicas e acústicas. O que é preciso entender especificamente para elaboração e execução de projetos na área. Principais editais de incentivo e suas características.
Ministrante: Prof. Me. Yanto Laitano

Módulo Essencial

Disciplina: Funções na Produção e Gestão de Pessoas
A disciplina estuda os profissionais envolvidos na produção executiva e suas competências: papéis, funções, capacitação, registros profissionais, formas de interatividade e relacionamento com o produto cênico.
Ministrante: Profª Me. Dedé Ribeiro

Disciplina: Evolução da Encenação e Linguagem
Fundamentos da encenação a partir das conexões entre seus diversos componentes. Visão panorâmica sobre as diferentes correntes de encenação e as teorias que as justificam. Noções sobre o desenvolvimento do espaço teatral, os espaços não convencionais e como estes interagem definindo novos usos de recursos e procedimentos técnicos. Articulação da concepção artística em consonância com as ideias do encenador, a elaboração do projeto e a realidade de produção.
Ministrante: Prof. Esp. Jessé Oliveira

Disciplina: Idealização e Redação de Textos para Projetos Culturais
Conhecimentos conceituais e de práticas sócio-culturais, resultando em lucidez na escolha dos objetivos éticos e estéticos de cada projeto. Organização e exposição das informações nos textos de apresentação da proposta, justificativa, objetivos, metodologia e currículos, com um enfoque na unidade de linguagem, clareza, objetividade, boa utilização da língua portuguesa e da ordenação narrativa. Análise dos diferentes aspectos que podem ser utilizados na defesa textual de um projeto, a partir de informações como: viabilidade, estruturas humana e física; características específicas de orçamentos; contrapartidas, etc.
Ministrante: Profª. Esp. Viviane Juguero

Disciplina: Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de Projetos. Tipos e Hierarquia de Projetos. Processos e Áreas do Conhecimento em Gestão de Projetos. Estruturas Organizacionais em Gestão de Projetos. Modelos de Maturidade na área.
Ministrante: Prof. Dr. José Augusto Grebim

Disciplina: Economia e Cultura
A disciplina busca familiarizar o aluno com um panorama histórico do desenvolvimento da economia da cultura (especialmente a brasileira) e conceitos relativos à área, como economia criativa e desenvolvimento socioeconômico. Apresenta também, aspectos relativos à valoração dos bens e serviços culturais.
Ministrante: Prof. Esp. Luiz Armando Capra Filho


Módulo Prático-reflexivo

Disciplina: Conceitos e Fundamentos na Formatação de Projetos Culturais
Abordagem dos conceitos de Ação Cultural, responsabilidade social empresarial, marketing cultural e mídia de massa; conceitos básicos sobre PMBOX (conjunto de práticas em gerência de projetos); atribuições do produtor executivo em cada área artística; estudo de formulários padrão (Fundos Municipais, LIC, Rouanet e outros); estudos de ações de retorno de interesse público e ações de democratização de acesso aos locais de eventos.
Ministrante: Profª Esp. Viviane Juguero

Disciplina: Comunicação e Sociedade
Os processos culturais são, também, processos comunicacionais. Assim, a disciplina busca enfatizar as relações entre comunicação e cultura, destacando algumas teorias comunicacionais em que este foco é mais explícito. Ao mesmo tempo, procura-se evidenciar que, enquanto processo comunicacional, todo o produto cultural, para circular em seu meio ambiente, deve buscar a comunicabilidade.
Ministrante: Prof. Dr. Antonio Carlos Hohlfeldt

Disciplina: Empreendedorismo Cultural
Realização e articulação de projetos; pesquisa de perfil de potenciais patrocinadores,conforme público alvo do projeto, dentre outros aspectos; estratégias de abordagem; estudo de contrapartidas; investimento sociocultural privado; ética, responsabilidade e objetividade na gerência de projetos.
Ministrante: Prof. Esp. Maria Aparecida Herok (Cida Herok)

Disciplina: Fundamentos da Trilha Sonora, Acústica e Sonorização
Conceitos de trilha sonora, sonoplastia e efeitos sonoros. Música original e incidental. Profissionais da área. Execução ao vivo ou por diversas vias indiretas. Direitos autorais. Acústica em salas de exibição de audiovisual, teatros, salas de concerto, espaços alternativos e na rua. Sonorização: conceito, aplicação prática e equipamentos.
Ministrante: Prof. Me Yanto Laitano

Disciplina: Espaços da Cena e Iluminação
A disciplina abrange os fundamentos teóricos e práticos sobre o espaço cênico,maquinaria teatral, iluminação cênica e cenografia sob uma perspectiva histórica e suas práticas atuais, contextualizando-os com a produção e gestão cultural.
Ministrante: Profa. Esp. Cláudia de Bem

Módulo Ético-executivo:

Disciplina: Etapas da Realização de Projeto Cultural
Trata da execução de projetos, considerando critérios artísticos, sociais e econômicos. Enfatiza as etapas que fazem parte da organização de um projeto cultural: identificação de política de investimento no setor, análise de propostas, planejamento, pré-produção, produção e execução, divulgação, pós-produção e resultados. Verifica sub-etapas da produção cultural como: conhecimento sobre o produto cultural, identificação de demandas de realização, identificação de parceiros, orçamentos, cronogramas, definição de equipe, contratos, dados técnicos, organização de logística, receptivo, organização de público, acompanhamento de necessidades, relatórios de realização. Trata das etapas de produção para projetos culturais pontuais e produção de projetos realizados em mais de um local. Analisa políticas de formação de plateias para as produções culturais propostas.
Ministrante: Profª Esp. Jane Schoeninger

Disciplina: Arte e Sociedade
A disciplina se propõe a trabalhar a natureza e função da arte e o papel do artista na sociedade. Ocupar-se-á das várias linguagens da arte e da produção cultural contemporânea, bem como das novas mídias e da relação entre arte e educação. Pretende fazer uma análise de projetos culturais realizados em nosso Estado.
Ministrante: Prof. Me Hamilton Braga

Disciplina: Legislação aplicada à Cultura
Leis de incentivo à cultura, leis de meia entrada, legislação trabalhista; aspectos tributários na área cultural, contratos, elementos de direito autoral e relações com modo de produção.
Ministrante: Profª Esp. Adriana Donato


Disciplina: Realização de eventos de grande porte
Conceito de evento, avaliação de possibilidades e oportunidades. Organização, elaboração de projetos, concepção e justificativas. Prospecção de recursos. Gerenciamento de equipes. Execução do evento, organização de infra-estrutura. Contratos com grupos participantes, patrocinadores, casas de espetáculos e empresas. Elaboração de contratos de trabalho para artistas estrangeiros. Liberação de espaços. Venda de ingressos, atendimento ao público. Finalização, prestação de contas, e relatório final.
Ministrante: Prof. Esp. Breno Ketzer

Disciplina: Promoção e Divulgação
A disciplina busca oferecer fundamentos de Comunicação e Marketing, capacitando o aluno a escolher a melhor estratégia para divulgar seu produto cultural. Possibilitará o conhecimento das diferentes ferramentas do mix promocional e o qualificará a elaborar um plano de comunicação, bem como a se relacionar com os diferentes veículos da mídia gráfica, eletrônica e digital.
Ministrante: Profª Esp. Silvia Abreu

Criação de Figurino: Moda, Artes e Cultura

CURSO

Apresentação
O curso de criação de figurino busca articular conhecimentos gerais das artes, moda e estudos sobre cultura para oferecer aos participantes possibilidades de experimentar e exercitar tais conhecimentos que serão fundamentais para a criação de figurinos cênicos. Através de aulas práticas e teóricas são apresentados conteúdos que vão desde cultura e estética passando pelo desenho, processo criativo, conhecimentos de tecnologia têxtil até chegar ao projeto final de preparação para execução de diferentes propostas de criação de figurino. É um curso de criação e não produção/execução de figurino.

Objetivos do curso
- Buscar compreender a criação de figurino cênico em diferentes propostas;
- Introduzir os participantes aos conhecimentos e ferramentas básicas para a criação de figurino como o desenho de figura humana, desenho de figurino e desenho técnico entre outros;
- Apresentar informações que auxiliem no processo criativo individual, na preparação do projeto de figurino e na execução deste;
- Contribuir na organização de projetos de criação passando pelas etapas de elaboração, pré-produção e produção de um projeto.

Público-alvo:
Estudantes e profissionais de moda, teatro, dança, audiovisual, visual merchandising, produtores de moda, pessoas atuantes nocarnaval e demais interessados no assunto.

Modalidade: Presencial e à distância
Local: Avenida Independência 330/sala 410 – Porto Alegre/RS
Data: 10 de agosto à 07 de dezembro de 2011
Dia da Semana: Quarta-feira / noite
Horário: 19:00 às 22:10 horas
Duração: 14 encontros presenciais
Carga Horária: 60 horas/aula
Investimento: à vista R$ 500,00

Condições:
Valor total: R$ 500,00

Para fazer sua inscrição é necessário pagar a taxa de matrícula. Quando a turma for confirmada você poderá pagar o restante do curso.
Obs: Caso a turma seja cancelada devolveremos o valor da matrícula (R$ 50,00) na íntegra.
O Valor do curso pode ser pago pelo pagseguro à vista ou parcelado


Inscrição:
http://www.indepin-edu.com.br/index.php?option=com_cursos&id=42

Programa:
Módulo 01 - Figurino: Arte e Moda
- Cultura, Estética e Figurino;
- História da Moda e Indumentária;
- O Figurino Cênico;
- Materiais para produção figurino;
- Figurino: Cor e luz

Módulo 02 - Desenho de Figurino
- Desenho de figura Humana;
- Desenho de Figurino;
- Desenho e cor;
- Desenho Técnico de Figurino;

Módulo 03 - Criação de Figurino
- Projeto de Figurino;
- Processos de Criação;
- Pesquisa para a Criação de Figurino;
- Criação de Figurino;
- Seminário de processos criativos;

Materiais necessários:
Material para o “Módulo 2”
- Lápis (tipo HB, 2B, 4B);
- Borracha macia;
- Apontador;
- Lápis de cor;
Demais materiais serão combinados com o professor em aula.

Obs.: As atividades à distância serão propostas pelo professor no decorrer do curso de acordo com o andamento dos módulos. Constituir-se-á de exercícios e leituras especificas fundamentais para o presente curso, definidos a partir das necessidades dos alunos.

Certificado:
Será fornecido a todos que tiverem, no mínimo, 75% de frequência. Certificados reconhecidos por lei e válidos para concurso e/ou atividades complementares.

Professor:
Anderson Luiz de Souza: Bacharel em Moda pelo Centro Universitário de Maringá CESUMAR/ PR. Especialista em Arte Contemporânea e Ensino da Arte na Universidade Luterana do Brasil - ULBRA. Atualmente é docente no SENAC-RS, lecionando na Faculdade de Tecnologia (FATEC) e na escola SENAC Canoas Moda e Beleza no Curso Técnico em Produção de Moda e em cursos de capacitação profissional atuando no ensino de desenho à mão livre, desenho e criação de moda, história da moda, desenho técnico e ilustração de moda com uso de softwares (Corel Draw e Photoshop), pesquisa em moda e cultura, pesquisa e desenvolvimento de coleção, técnicas de vitrinismo, tecnologia têxtil, técnicas de estamparia e processos serigráficos e portfólio de moda. Atua também como orientador de trabalhos de conclusão do curso técnico em moda. Pesquisador do Processo C3 Grupo de Pesquisa onde desenvolve a revista digital Informe C3 - Corpo, Cultura, Artes e Moda (www.processoc3.com). Como bailarino de dança contemporânea atuou em vários espetáculos, performances, festivais e mostras de dança. Artista Plástico integrante do Grupo/Projeto Arquivo Temporário. Ministra palestras sobre: A relação Moda e Figurino, Inspirações e Tendências de Moda, Vitrinismo - construindo cenas. Além de trabalhar como designer gráfico, estilista, figurinista, ilustrador de Moda e assistente de fotografia. Integrou a comissão organizadora da 1ª Reunião Moda como Cultura/RS; foi delegado da Moda representando o RS no I Seminário Nacional de Moda organizado pelo Ministério da Cultura. Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8698759327493556

Informações:
INDEPIn
Email: contato@indepin-edu.com.br
Fones: 9755-44-23 / 9933-0634
Av. Independência, 330 / sala 410 - Porto Alegre
http://www.indepin-edu.com.br


Wagner Ferraz
Processo C3
Informe C3 - Revista Digital
Terpsí Teatro de Dança
Fone:51-9306-0982
Site: www.processoc3.com
Blog: http://processoc3.posterous.com/
E-mail:wagnerferrazc3.yahoo.com.br
CV: http://lattes.cnpq.br/7662816443281769
Porto Alegre/RS /Brasil

sábado, 23 de julho de 2011

12ª edição do Festival Internacional de Teatro Rosário em Cena encerrou domingo a noite com a premiação...



foto - Julio Cesar Lemos - Folha Rosariense

...dos melhores entre os participantes que concorriam nas categorias Adulto e Infantil. Os Grupos de Santo Ângelo, Santa Maria, Osório, Porto Alegre, Buenos Aires, Nova Mutum-MT, Itaqui, Giruá participaram do festival junto com o anfitrião grupo Art & Vida.
Celomar Marques, da organização lembra que foram disponibilizados mil reais por grupo, como ajuda de custo tendo ainda a premiação em dinheiro de mil reais para os dois melhores espetáculos e individuais de R$ 150,00.
Foram vencedores do festival como melhor espetáculo, Categoria Infantil: o Grupo de Teatro da Unijuí, com a peça “Pedro Malazartes”, direção de Alberto Rodrigues e Categoria Adulto com a peça “Fim de Partida”, pelo grupo de Teatro Por que Não, de Santa Maria, com direção de Luiza de Rossi. A Peça Pedro Malazartes levou quatro troféus e no Adulto, “Fim de Partida” faturou cinco troféus.
O Prefeito Ney Padilha em seu pronunciamento agradeceu a Associação Rosário em cena na pessoa do Presidente Paulo Evandro Costa e todos os grupos participantes por fazerem o festival acontecer e proporcionar a comunidade rosariense uma semana de magia e sonhos através das artes cênicas. Paulo Evandro Costa destacou o trabalho de sua equipe, enfatizando o Rosário em Cena é um patrimônio da comunidade e de todos os que participam do evento. Os jurados foram Mauro Soares, Antônio Carlos Brunet (DUNGA) e Sandra Loureiro. O Rosário em Cena é uma promoção da Associação Cultural Rosário em Cena com o apoio da Administração Municipal através de suas Secretarias de Educação e Cultura, Desporto e Turismo e Obras Urbanas, contando também com o incentivo de inúmeras empresas locais, bem como instituições de ensino, exemplo a Escola Estadual de Ensino Médio Plácido de Castro, local onde funcionou o alojamento dos grupos. Além de todos os patrocinadores, foram destacados os alunos do Projeto JOVEM APRENDIZ e apresentada a nova diretoria da Associação Rosário em Cena, com a presidência de Paulo Evandro.

PREMIAÇÃO do 12º Rosário em Cena

Categoria Infantil: Melhor Caracterização: Espetáculo Pedro Malazartes (Grupo Unijuí- Ijuí/RS); Melhor Trilha Sonora: Anne Fucilini e Francieli Dortzbacher por Pedro Malazartes (Unijuí/ Ijuí/RS); Melhor Figurino: Douglas Barboza por A Velha e o Vagabundo (Peppe Company Cia Artística - Santo Angelo/RS); Melhor Ator: Douglas Barboza por A Velha e o Vagabundo (Santo Ângelo/RS); Melhor Direção: Alberto Rodrigues por Pedro Malazartes (Ijuí/RS); Melhor Espetáculo: Grupo de Teatro da Unijui por Pedro Malazartes (Ijuí/RS)
Categoria Adulta: Melhor Caracterização: Alberto Rodrigues por Inspetor Geral (Grupo Unijuí-Ijuí/RS); Melhor Trilha Sonora: Ismaile Alans e João Felipe Tondo por Escuta-me (Cia Teatro In Vento-Osório/RS); Melhor Figurino: Grupo Teatro por que não? por Fim de Partida -( Grupo Por que Não, Santa Maria/RS); Melhor Cenário: Cia Teatral In Vento por Escuta-me (Cia Teatro In Vento-Osório/RS); Melhor Iluminação: Horacio Medrano por ADN Hijos sin Nombre- (Grupo Tea Teatro- Buenos Aires- Argentina); Melhor Ator Coadjuvante: Cauã Kubaski por Fim de Partida (Grupo Por que Não, Santa Maria/RS); Melhor Atriz Coadjuvante: Rafaela Costa por Fim de Partida ( Grupo Por que Não, Santa Maria/RS); Melhor Ator: Lucimar Costa por Inspetor Geral (Grupo Unijuí/Ijuí/RS); Melhor Atriz: Dalila Romero por ADN Hijos sin Nombre- (Grupo Tea Teatro- Buenos Aires- Argentina); Melhor Direção: Luiza de Rossi por Fim de Partida ( Grupo Por que Não, Santa Maria/RS); Melhor Espetáculo: Grupo Teatro Por que não? Por Fim de Partida ( Grupo Por que Não, Santa Maria/RS); Júri Popular Infantil: Os Intiquentos Companhia de Teatro e Circo por a historia dos caminhos que se cruzam; Júri Popular Adulto: Tea Teatro por ADN Hijos Sin Nombre- (Grupo Tea Teatro- Buenos Aires- Argentina)
Prêmio Especial do Júri: A Comissão Avaliadora do XII Festival de Teatro Rosário em Cena decidiu por unanimidade outorgar o premio especial do júri , por sua disponibilidade, compreensão e eficiência em suas atribuições como técnicos do evento a Patrick Deneque e Douglas Torres.


Dirigente Cultural da SMEC elogia festival Rosário em Cena
(EXTRA) Em manifestação no palco do teatro municipal de Rosário do Sul, o Chefe do Departamento Cultural da SMEC, Celomar Marques, elogiou a organização e também a qualidade dos espetáculos do Rosário em Cena, realizado durante quase uma semana em Rosário e que contou com a participação de grupos teatrais gaúchos, além de um do Mato Grosso e outro da Argentina:
“Chegar a 12 edição do Festival é um sonho realizado, um trabalho que começou há mais de 15 anos atrás, quando eu e o Paulo Evandro atuamos em um espetáculo teatral pela primeira vez. Todo este desenvolvimento que o Rosário em Cena teve, é um trabalho árduo e dedicado do Paulo Evandro, enquanto Presidente e produtor. Nós ajudamos é claro, mas tudo isto que se vê agora, tem a mão dele. A Administração Municipal, através de sua Secretaria de Educação e Cultura, apóia integralmente, não só com recursos financeiros( este ano foram R$ 12 mil reais), mas também com estrutura de transporte para os alunos de escolas que prestigiam o evento. Como Dirigente Cultural do município e Vice-Presidente do Festival, fico orgulhoso de ser rosariense, a caminhada foi longa, por vezes árdua, mas os resultados são mais do que animadores, o Rosário em Cena é uma realidade e tem o principal para que qualquer evento deste nível aconteça, o apoio incondicional da comunidade como um todo. Isso demonstra que aqui a cultura tem prioridade, não só para as instâncias governamentais, mas para o público que prestigia”.


Rosário em Cena: Peças vencedoras serão conhecidas domingo


Todos os caminhos levam ao Teatro Municipal de Rosário

O Festival Rosário em Cena é sucesso de público e de crítica. Em sua 12ª Edição recebe grande número de participantes de grupos teatrais do Estado do Rio Grande do Sul e Mato Grosso, bem como de representação Argentina. A abertura ocorreu segunda a noite com um happy hour no Comercial, onde a organização e apoiadores falaram para um público superior a quatrocentas pessoas. Todos assistiram a peça Romeu e Julieta que abriu oficialmente as apresentações. Terça, quarta e quinta foram ao menos três sessões para público adulto e infantil. Crianças e jovens de escolas rosarienses foram prestigiar as peças teatrais pela manhã e tarde. A noite mesmo com as temperaturas muito baixas, o público também foi grande.

Nesta sexta, 08 de julho, foi apresentado pela manhã a peça “Fim de partida”- representando Santa Maria (Adulto); Às 15h - “João e Maria”- Santa Maria (Infantil); Grande atração do festival será às 20h quando será apresentada ao público a peça “ADN-Hijos sin nombre”- Buenos Aires- Argentina- Cia Tea Teatro- (Adulto); Às 23h- Sessão Maldita “No fio da navalha”- Cia Retalhos (SM); No sábado 09/julho- 10h “Adivinha quem vem para rezar?”- Grupo Mosaico- Porto Alegre (Adulto); 15h “A história dos caminhos que se cruzam” - Nova Mutum- Mato Grosso do Sul (Infantil); 17h - Bate papo cênico com Sated-RS- Poa - Ida Celina Weber- atriz Porto Alegre e participantes do Festival. 20h “O inspetor Geral”- Unijuí- Ijuí (Adulto); 24h- Festa à fantasia do Festival e Premiação Paralela no Restaurante Status (Caixeiral); Domingo, 10 de julho- 15h- “Pedro Malazartes”- Grupo de Teatro Unijuí- Ijuí- (Peça Infantil); 19h- Sátiras teatrais e premiação com direção de Paulo Rezendez.
Os convites serão populares e custarão o mesmo que em anos anteriores: R$ 3,00 infantis e adultos; R$ 5,00- Sessão Nobre Amor Angular; Sessão Maldita R$ 10,00 e Festa a Fantasia R$ 15,00- Limitada e exclusiva.
O Festival tem o patrocínio de Proanálise, Let's Go! Idiomas, Academia do Som, Banrisul, Guto Embalagens, Escolinha Gente Miúda, Caribe Conveniências, Renal Clínica, Vereador Edmundo da Rosa, Mike Breier, Vereadora Cíntia Souza, Vereador Alsom Pereira da Silva, Vereadora Catarina Vasconcelos, CRS Cosméticos, Centro de Ajuda Escolar Check Up; Teixeira Lanches, Centro Médico da Visão, Farmácia Arigony, Griffo, Janete Lisboa Coiffeur, Rosa Tur, ZAF, Dr. Nilo Souza, Kibelândia e apoio do Instituto Estadual de Artes Cênicas, Escola Plácido de Castro, Negócios Rosul, Imagem Comunicação Visual, Atena gestão de negócios, Clube Comercial, Cidade FM, Citrusul, Spirit Sound, Expresso Leão, CORSAN, Rádio Marajá, Canto Livre Claro, Rádio Transamérica, Dra. Clarissa Telles, e jornais Agora, Gazeta de Rosário, Fronteira do Sul e Folha Rosariense.

sexta-feira, 1 de julho de 2011



DO CELULAR DA SAMANTA PEREZ SALTO DO JACUÍ PARA O CELULAR DO PAULO EVANDRO
VEJA
MEU DEUS, NEM EU SABIA QUE SENTIA TANTA SAUDADE DE TUDO, DE TODOS, DE TI. UM BEIJÃO E QUE DEUS SEMPRE ILUMINE ESSES AMIGOS ESPECIAIS, QUE NÃO VEJO HÁ TANTO TEMPO, MAS QUE MORAM PARA SEMPRE NO MEU CORAÇÃO! O TEATRO ME FAZ TANTA FALTA... NÃO IMPORTA O QUE EU FAÇA NUNCA MAIS ME SENTI COMPLETA. SAUDADES, SÁ...
NA FOTO SAMANTA NO ESPETÁCULO FACES AO ENTARDECER, BJAO E SAUDADES DO ROSÁRIO EM CENA DO TEU AMIGO PAULO E DO MUNDO DO TEATRO, BJÃO VÊ SE APARECE!

sábado, 11 de junho de 2011

do blog do http://www.teatroporquenao.com/



Quarta-feira, Junho 08, 2011
Dose dupla
No ano passado, o Teatro Por Que Não? participou do 11º Rosário Em Cena, na cidade de Rosário do Sul - RS, com o espetáculo O Abajur Lilás. O espetáculo encaixou-se na programação do festival na mostra chamada Sessão Maldita, mostra que dá espaço a obras de autores considerados "malditos", muitas vezes censurados, como Plínio Marcos e Nelson Rodrigues.


O Abajur Lilás na Sessão Maldita do 11º Rosário Em Cena, em julho de 2010. Foto: Cláudia Schulz

Nesse ano, acontecerá a 12ª edição do festival, de 04 a 10 de julho, e o Teatro Por Que Não? está novamente na programação, só que dessa vez em dose dupla. O espetáculo Fim de Partida, o último a ser apresentado durante o 1º MOSAICO, será um dos espetáculos concorrentes pela categoria adulta. Além disso, a Sessão Maldita será revisitada, através de No Fio da Navalha, espetáculo que temos em parceria com a Cia Retalhos de Teatro, e que é baseado na obra Navalha na Carne, do brasileiro Plínio Marcos.


Fim de Partida estará concorrendo na categoria adulta do 12º Rosário Em Cena. Foto: Gerardo Martinez

O festival destaca-se entre um dos maiores do estado e, neste ano, em sua 12º edição, foi contemplado com o Prêmio Funarte Festivais de Artes Cênicas 2010. Na programação, estarão também outros espetáculos de Santa Maria, como os dos colegas da Entrelinhas Cia. de Teatro, o Grupo Ação de Experimentação Cênica e a própria Cia. Retalhos de Teatro. Participam também outros grupos de diversas regiões do estado, além de produções do Mato Grosso e da Argentina.


Teatro Por Que Não? em parceria com a Cia Retalhos de Teatro apresentam No Fio da Navalha, na Sessão Maldita da 12ª edição do festival. Foto: Jean Pimentel

Confira a programação completa no blog do festival!

E dale teatrar!
Abraços e saudações!

TÁ NA MESA PESSOAL




RESTAURANTE KIBELÃNDIA
VALOR ESPECIAL BUFFET PARA GRUPOS E CONVIDADOS R$ 9,00
CARDÁPIO DE ALIMENTAÇÃO DO FESTIVAL DE TEATRO ROSÁRIO EM CENA ANO DE 2011.

SEXTA-FEIRA – ORGANIZAÇÃO
ALMOÇO
Arroz com lingüiça e feijão, e salada verde e salada mista.
E JANTAR – LIVRE OPÇÃO DO RESTAURANTE

SÁBADO – ORGANIZAÇÃO
ALMOÇO Arroz com galinha, salada e feijão
E JANTAR – LIVRE OPÇÃO DO RESTAURANTE

DOMINGO – ORGANIZAÇÃO
ALMOÇO Arroz, salada, carne, salada de massa
E JANTAR – LIVRE OPÇÃO DO RESTAURANTE


SEGUNDA – LIVRE SEM RESERVAS


TERÇA-FEIRA –
ALMOÇO
Arroz, feijão guisado com batata e salada verde.

JANTAR
Massa ao molho com carne (cozida na panela de pressão), arroz, salada verde.

QUARTA-FEIRA –
ALMOÇO
Arroz, feijão, polenta com molho de galinha, salada verde.

JANTAR
Galinha ao molho, arroz, feijão e salada verde.

QUINTA-FEIRA –
ALMOÇO
Arroz feijão, carne frita salada verde.

JANTAR
Arroz com galinha, feijão e salada mista.

SEXTA-FEIRA –
ALMOÇO
Arroz, massa ao molho de carne moída, feijão e salada verde.

SÁBADO –
ALMOÇO
Carne ao molho, arroz, feijão e salada verde.

JANTAR
MASSA AO MOLHO BRANCO E MASSA AO MOLHO VERMELHO (CARNE)
SALADA VERDE
ARROZ

DOMINGO –
ALMOÇO
Risoto e salada de maionese
DOMINGO –
JANTAR.
Arroz com lingüiça, feijão e salada verde.

Sucos –refris- águas - bebidas em geral por conta de cada participante

Doces, salgados e lanches em geral por conta de cada

quinta-feira, 9 de junho de 2011

DIDACTA E EM CENINHA






CRÉDITOS PAULO MELLO E PAULO EVANDRO - OFICINAS DE 2010
Rosário em Cena nos seus 12 anos apresenta o
EM CENINHA 3 ª edição

Com data prevista para o período de 04 a 10 de julho a cidade de Rosário do Sul, comemora os doze anos do Festival de Teatro Rosário em Cena. Uma realização da Associação Cultural Rosário em Cena, e Governo do Município.
Durante o Rosário em Cena tradicionalmente a cidade, escolas municipais e estaduais E DEMAIS PROFISSIONAIS DA ARTE E EDUCAÇÃO receberam oficinas, palestras, debates, bate-papos cênicos, convites promocionais e cortesias nas suas onze edições anteriores, difundindo cada vez mais a arte cênica na cidade. E PRINCIPALMENTE o acesso popular a espetáculos de grande porte oriundos das mais variadas cidades do Estado, conhecendo a arte de São Paulo e Rio de Janeiro e o intercâmbio internacional com Grupos e Espetáculos da Argentina.

Mas ações são importantes e marcam uma trajetória a Associação Cultural Rosário em Cena, EM CENINHA, com a seguinte finalidade:

- apresentar nas escolas da cidade hora do conto dramatizada com, com acesso gratuito dentro das escolas.
- apresentar hora do conto para empresas apoiadoras do evento, oportunizando a trabalhadores o acesso gratuito ao teatro.

- Oportunizar formação na área da Hora do Conto Dramatizada para atores locais.
CRONOGRAMA INICIAL

Durante as apresentações nos três turnos do Rosário em Cena, acontecerá nas escolas da cidade no período da manhã e tarde apresentações de Hora do Conto, enquanto uma escola recebe o EM CENINHA outras estarão indo ao Teatro assistir os espetáculos do Festival, fazendo durante a semana um ciclo de apresentações do FETARC e do EM CENINHA.


AÇÕES DO FESTIVAL ROSÁRIO EM CENA, PENSANDO MAIS NO SOCIAL E NA DIFUSÃO DA ARTE NA CIDADE.
INFORMAÇÕES DO EM CENINHA COM PAULO EVANDRO DA COSTA 84083308


OFICINAS, PALESTRAS E AÇÕES CULTURAIS FARÃO A TÔNICA NO FESTIVAL DE TEATRO ROSÁRIO EM CENA

Durante a semana enquanto ocorre o EM CENINHA em Escolas e empresas da Cidade, OFICINEIROS LOCAIS, ARTISTAS DA TERRA, estarão num circuito na cidade, desenvolvendo palestras, oficinas e demais ações da área do teatro e da educação na cidade com o PROJETO ROSÁRIO EM CENA DIDACTA. Com todas as inserções na comunidade essencialmente gratuitas, oferecidas pelo Governo do município de Rosário do Sul e Assoc. Cult. Rosário em Cena.

Conheça os jurados e debatedora IDA CELINA, nesta edição 2011





Ida Celina – Currículo resumido
Professora de teatro (interpretação teatral) e atriz.
Desenvolveu as atividades como atriz paralelamente ao exercício do Magistério, primeiramente como professora no Ensino Médio e após durante 12 anos de docência no Departamento de Arte Dramática da UFRGS, onde também exerceu a Chefia pelo período de sete anos.
Participou em temporadas de mais de 40 espetáculos teatrais ou poéticos, de onde se destacam: Ópera dos Três Vinténs; Jogos na Hora da Sesta; O Casamento do Pequeno Burguês; A Maldição do Vale Negro; Casca de Ferida; Almoço na Casa do Senhor Ludwig; Beckett na Veia. Mais recentemente participou de várias espetáculos dirigidos por Luciano Alabarse: Hamlet; Medeia; Édipo, Bodas de Sangue e, neste ano,Ifigênia em Aulis + Agamenon, na qual fez o papel de Clitemnestra (vide fotos).
Desde 1996 mantém em apresentações (106) o monólogo de autoria de Vera Karan “Maldito Coração, me alegra que tu sofras”, dirigido por Mauro Soares, com o qual recebeu prêmios de Melhor Atriz em quatro festivais nacionais de teatro.
Também recebeu dois Prêmios Açorianos de Melhor Atriz e dois como Melhor Atriz Coadjuvante, além de várias indicações.
Na área de cinema e TV tem trabalhado em vários curta-metragens e em dois longas, e em 2010 fez uma participação na novela Escrito nas Estrelas, da Rede Globo.
Desde 1989 vem acompanhando de perto o processo dos grupos teatrais do Estado, fazendo parte de comissões avaliadoras em diversos festivais de teatro.






ANTONIO CARLOS BRUNET
CURRICULO ARTÍSTICO
2011

1.1 – TEATRO – TRABALHOS COMO ATOR

*O FABULÁRIO DE KENMYDERA
Texto e direção de Ana Maria Taborda

*A MORTA
Texto de Oswald de Andrade
Direção de Ana Maria Taborda

*O MATADOURO
Texto e direção de Ana Maria Taborda

*A EXCEÇÃO E A REGRA
Texto de Bertolt Brecht
Direção Musical de Celso Loureiro Chaves
Direção Geral de Augusto Hernandez

*AS CRIADAS
Texto de Jean Genet
Direção de Augusto Hernandez

*A MANDRÁGORA
Texto de Maquiavel
Direção de Irene Brietzke

*O APRENDIZ DE FEITICEIRO
Texto de Maria Clara Machado
Direção de Irene Brietzke



*O RAPTO DAS CEBOLINHAS
Texto de Maria Clara Machado
Direção de Irene Brietzke

*O CASAMENTO DO PEQUENO BURGUÊS
Texto de Bertolt Brecht
Direção de Irene Brietzke

*O PROCESSO
Adaptação do livro homônimo de Franz Kafka
Direção e Adaptação de Beto Ruas

*FRANKIE, FRANKIE, FRANKENSTEIN
Adaptação de Frankenstein, de Mary Shelley
Adaptação e Direção de Irene Brietzke

*SALÃO GRENÁ
Canções de Kurt Weill e Bertolt Brecht
Direção Musical de Léo Ferlauto
Roteiro e Direção de Irene Brietzke

*HAPPY END
Texto de Bertolt Brecht
Direção Musical de Celso Loureiro Chaves
Direção de Irene Brietzke

*MAHAGONNY SONGSPIEL
Texto de Bertolt Brecht
Canções de Kurt Weill
Direção Musical de Cida Moreira
Direção de Cacá Rosset
*NO NATAL A GENTE VEM TE BUSCAR
Texto de Naum Alves de Sousa
Direção de Irene Brietzke

*O CASAMENTO DO PEQUENO BURGUÊS
Texto de Bertolt Brecht
Direção Musical de Cida Moreira
Direção de Irene Brietzke

*UNI, DUNI, TÊ
Texto de Denize Barella e Irene Brietzke
Direção Musical de Léo Ferlauto
Direção de Irene Brietzke

*PLUFT, O FANTASMINHA
Texto de Maria Clara Machado
Direção de Irene Brietzke

*A AURORA DA MINHA VIDA
Texto de Naum Alves de Sousa
Direção de Irene Brietzke

*A MALDIÇÃO DO VALE NEGRO
Texto de Caio Fernando Abreu e Luiz Arthur
Nunes
Direção de Luiz Arthur Nunes

*ESSÊNCIA DE MACACO
Texto de Marcel Prévert
Direção de Luciano Alabarse

*ASCENÇÃO E QUEDA DA CIDADE DE
MAHAGONNY
Texto de Bertolt Brecht
Canções de Kurt Weill
Direção Musical de Cida Moreira
Direção de Irene Brietzke

*MARGARETE E SUA MÃE
Texto de Irene Brietzke e Denize Barella
Direção de Irene Brietzke

*O SENHOR INQUILINO
Texto de Eugene Ionesco
Direção de Denize Barella

*ONDE ESTÃO OS MEUS ÓCULOS?
Textos de Karl Valentin
Roteiro de Irene Brietzke
Direção de Miriam Amaral

*ARLEQUIM, O SERVIDOR DE DOIS PATRÕES
Texto de Carlo Goldoni
Direção de Luiz Paulo Vasconcellos

*A SECRETA OBSCENIDADE DE CADA DIA
Texto de Marco Antonio de la Parra
Direção de Antonio Carlos Brunet

*NEW YORK. NEW YORK
Texto de Marlene Streeruwitz
Direção de Míriam Amaral
*NESTA DATA QUERIDA
Texto de Vera Karam
Direção de Mauro Soares

*CASCA DE FERIDA
Texto e direção de Luiz Paulo Vasconcellos

*AS CRIADAS
Texto de Jean Genet
Direção de Julieno Vasconcellos

*O BEIJO NO ASFALTO
Texto de Nelson Rodrigues
Direção de Helquer Paez

*O SANTO E A PORCA
Texto de Ariano Suassuna
Direção de Roberto Mallet

*CABARECHT
Canções de Kurt Weill e Bertolt Brecht
Roteiro e Direção de Humberto Vieira


1.2 – CINEMA

*SONHO SEM FIM
Direção de Lauro Escorel

*A DIVINA PELOTENSE
Direção de Sérgio Silva
*HEIMWEH
Direção de Sérgio Silva

*UM ZEPPELIN PASSOU POR AQUI
Direção de Sérgio Silva



1.3 – TRABALHOS EM LEITURAS DRAMÁTICAS

*MATEUS E MATEUSA
Texto de Qorpo Santo
Direção de Augusto Hernandez

*O REI DA VELA
Texto de Oswald de Andrade
Direção de Ana Maria Taborda

*RAMON, O FILOTETO AMERICANO
Texto de Carlos Escobar
Direção de Jairo de Andrade

*A KUKA DE KAMAYORÁ
Texto de Leilah Assumpção
Direção de Liana Villas Boas

*CASA DE PENHORES
Texto de Isis Baião
Direção de Ana Maria Taborda


*A BOLSINHA MÁGICA DE MARLY EMBOABA
Texto de Carlos Queiroz Telles
Direção de Antonio Carlos Brunet

*BARRELA
Texto de Plínio Marcos
Direção de Antonio Carlos Brunet

*ZONA CONTAMINADA
Texto de Caio Fernando Abreu
Direção de Luciano Alabarse

*A MISSÃO
Texto de Heiner Muller
Direção de Luciano Alabarse

*SANTIDADE
Texto de José Vicente
Direção de Luciano Alabarse

*POEMAS
Textos de Bertolt Brecht
Roteiro e direção de Antonio Carlos Brunet

*RETOMANDO A PALAVRA
Roteiro poético de Ana Maria Taborda
Textos de poetas diversos
Direção de Antonio Carlos Brunet



*AVENTAL TODO SUJO DE OVO
Texto de Marcos Barbosa
Direção de Antonio Carlos Brunet

1.4 – TRABALHOS DE DIREÇÃO

*VERDE
Show musical de NEI LISBOA
*A SECRETA OBSCENIDADE DE CADA DIA
De Marco Antonio da la Parra

*KING KONG PALACE
De Marco Antonio de la Parra

*RECITAL TIDELLI
Textos de Liana Timm
Roteiro e direção de Antonio Carlos Brunet

*ASPARGOS URUGUAIOS EM OFERTA
De Vera Karam

*AQUARELA BRASILEIRA
Show de Toneco da Costa

*A VIAGEM
De Maristela Marasca

*DONA DIVERGÊNCIA
Show de Lourdes Rodrigues


*A MAIS FORTE
De August Strindberg

*É CAPAZ DE PENSAREM QUE TEM ALGUMA
COISA ERRADA
Roteiro de textos de Vera Karam, Ivo Bender
e Luis Fernando Veríssimo

*SANTIDADE
De José Vicente

*A RAINHA DO RÁDIO
De José Safiotti Filho

*A SECRETA OBSCENIDADE DE CADA DIA
De Marco Antonio de La Parra


1.5 – Trabalhos como Cantor

*A MOÇA COM CHAPÉU DE TUTTI-FRUTTI

*RETRATO EM BRANCO E PRETO

*TEM UMA MULHER ATRÁS DE MIM
Direção de Mima Lunardi

*VELUDO COTELÊ
Direção de Luciano Alabarse


*DESCOBRIMENTO
Direção de Luciano Alabarse

1.6 – TRABALHOS DE DIREÇÃO ARTÍSTICA EM CD

*DONA DIVERGÊNCIA
CD de Lourdes Rodrigues

*DESCOBRIMENTO
CD comemorativo aos 500 anos do Descobrimento do Brasil, com show homônimo dirigido por Luciano Alabarse



1.7 – TRABALHOS EM OUTRAS ATIVIDADES TEATRAIS

*Desenvolve, paralelamente, trabalhos como Iluminador e Sonoplasta (como criador e operador), em vários espetáculos, como O Menino Maluquinho, sob a direção de Irene Brietzke; Maldito Coração, Me Alegra Que Tu Sofras, sob a direção de Mauro Soares; King Kong Palace, sob sua própria direção; Nesta Data Querida, sob direção de Mauro Soares; Sou Absolutamente Dona do Meu Nariz, sob a direção de Mauro Soares; O Beijo no Asfalto, sob a direção de Helquer Paez, e Santidade, sob sua própria direção.

*Entre 1997 e 2000 participou da Equipe de Produção do PORTO ALEGRE EM CENA, bem como da equipe de Produção do Projeto e intercâmbio entre as Prefeituras de Porto Alegre/Montevideo/Buenos Aires.

*Foi, durante dois anos, integrante da equipe de Avaliadores para o Troféu Açorianos e Tibicuera, para escolha dos melhores do Teatro Adulto e Infantil, respectivamente, da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

*Participa ativamente, desde 1996, como integrante da equipe de jurados/debatedores do Instituto Estadual de Artes Cênicas, da Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, em vários festivais, em nível estadual e também fora do RS.

*Em 2003 e 2004 integrou a equipe da Secretaria da Cultura do município de São Francisco de Assis, RS, sendo responsável por atividades de oficinas, entre os grupos de teatro da comunidade, e coordenador do Festival Comunitário de Teatro, daquele município, bem como organizador e coordenador do Projeto de Descentralização do mesmo município.


2. PREMIAÇÕES

*Menção honrosa como Intérprete, no MUSIPUC – Festival de Música da PUC/RS, em 1980, pela interpretação da música VERTENTE, de Carlos Patrício.

*Troféu Açorianos, de Melhor Ator Coadjuvante, em 1981, pelo espetáculo HAPPY END, de Bertolt Brecht, sob a direção de Irene Brietzke.

*Troféu Candango, de Melhor Ator no Festival de Cinema de Brasília, em 1985, pela atuação no filme A DIVINA PELOTENSE, de Sérgio Silva, na categoria 16mm.

*Prêmio de Melhor Ator, no II Festival de Teatro Isnard de Azevedo, em Florianópolis, em 1994, por sua atuação em A SECRETA OBSCENIDADE DE CADA DIA, sob sua direção.

*Melhor Ator no XXVIII FENATA – Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa, PR, em 2004, com o espetáculo AS CRIADAS, de Jean Genet, sob a direção de Julieno Vasconcellos.

*Prêmio Especial do Júri do VI Festival de Teatro Rosário em Cena, em Rosário do Sul, RS, em 2005, pela sua atuação irretocável em AS CRIADAS, de Jean Genet, sob a direção de Julieno Vasconcellos.

*Melhor Ator no XX FESTIVALE – Festival Nacional do Vale do Paraíba, em São José dos Campos, SP, em 2005, com o espetáculo AS CRIADAS, de Jean Genet, sob a direção de Julieno Vasconcellos.

*Melhor Iluminador, categoria Teatro Infantil, no Festival Santiago em Cena, Santiago, RS, com o espetáculo CHAPEUZINHO VERMELHO, sob a direção de Ildonir Padilha.

*Melhor Iluminador no VII Festival de Teatro Rosário em Cena, Rosário do Sul, RS, em 2006, com o espetáculo CHAPÉUZINHO VERMELHO, sob a direção de Ildonir Padilha.

*Melhor Diretor do Festival Santiago em Cena, Santiago, RS, em 2006, com o espetáculo É CAPAZ DE PENSAREM QUE TEM ALGUMA COISA ERRADA.

*Melhor Ator Coadjuvante no FERTAI, Festival Regional de Teatro de Ibirubá, Ibirubá, RS, em 2007, pelo espetáculo O BEIJO NO ASFALTO, de Nelson Rodrigues, sob a direção de Helquer Paez.

*Melhor Ator Coadjuvante no II FESTCARBO – Festival de Teatro da Zona Carbonífera, em Arrio dos Ratos, RS, em 2007, com o espetáculo O BEIJO NO ASFALTO, de Nelson Rodrigues, sob a direção de Helquer Paez.

*Melhor Iluminador no II FESTCARBO – Festival de Teatro da Zona Carbonífera, em Arroio dos Ratos, RS, em 2007, com o espetáculo O BEIJO NO ASFALTO, de Nelson Rodrigues, sob a direção de Helquer Paez.

*Melhor Sonoplastia no Festival Santiago Encena 2010, com o espetáculo ANO NOVO, VIDA NOVA, de Vera Karan, sob a direção de Ildonir Padilha.




MAURO SOARES

Mauro Soares, ator e diretor, estreou no teatro em 1966, atuando na peça Os Deuses Riem, em Pelotas, sob direção de J. R. Mendonça.
Mudou-se para Porto Alegre em 1977, onde continuou sua carreira. Entre seus trabalhos como ator destacam-se:
Os Dragões do 21º Dia (1978),
O Evangelho Segundo Zebedeu (1978),
A Lata de Lixo da História (1979),
Esta É a Sua Vida (1981),
Doce Vampiro (1982),
Pode Ser que Seja só o Leiteiro lá Fora (1983) –
todas sob a direção de Luciano Alabarse - e
A Carta Perdida (1990), direção de Shirley Rosário.
Em 1992, iniciou uma parceria profissional com Vera Karam, onde se revelou um diretor extremamente afinado com a sensibilidade e profundidade da dramaturga. Dessa união, surgiram sucessos como: Quem Sabe a Gente Continua Amanhã (1992), Dona Otília Lamenta Muito (1993), Maldito Coração, Me Alegra que Tu Sofras (1996), Nesta Data Querida (2001), Sou Absolutamente Dona do Meu Nariz (2002).
Em 2000, atuou em O Pagador de Promessas, com direção de Roberto Oliveira, em 2003, em Homem não Chora, direção de Shirley Rosário.
Em 2004, voltou a atuar sob a direção de Luciano Alabarse em Antígona, recebendo o prêmio Açorianos de melhor ator coadjuvante. Continuou a parceria em Hamlet (2006), Medeia (2007), Édipo (2008), Platão 2 em 1 (2009), Bodas de Sangue (2010) e Ifigênia + Agamênon (2011)
Desde 1994, trabalha no Instituto Estadual de Artes Cênicas, tendo participação ativa nos festivais de teatro do RS.






CURRÍCULO SANDRA LOUREIRO
Artista nas funções de ATRIZ, PROFESSORA DE TEATRO, DIRETORA.
Técnica nas funções de CENÓGRAFA, FIGURINISTA, MAQUIADORA, ILUMINADORA.

FORMAÇÃO:
Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade Ritter dos Reis.

Bacharel em Artes Cênicas – habilitação em interpretação teatral pela Universidade Federal do Rio Grande do sul.

TRABALHOS COMO ATRIZ:
Iniciou suas atividades na função de atriz em 1984 com o espetáculo infantil A INCRÍVEL VIAGEM, de Doc Comparato com direção de Alfredo Fedrizzi.
Já participou em mais de 30 espetáculos teatrais, tais como:
- O ENIGMA DE CID - direção de Nestor Monastério; (1986)
- VIDA DE CACHORRO – direção de Nestor Monastério, PRÊMIO TIBICUERA DE MELHOR ATRIZ COADJUVANTE; (1987)
- OPERA DO INVASOR - direção de Camilo de Lélis; (1988)
- TUDO POR UMA PRINCESA - direção coletiva do grupo Teatro Dell’Arte, (1990)PRÊMIO TIBICUERA MELHOR ATRIZ COADJUVANTE e PRÊMIO DO SINDICATO DE MELHOR ATRIZ COADJUVANTE;
- O ESCORIAL - direção de João Castro Lima; (1991)
- O MACACO E A VELHA – direção de João Castro Lima, (1992) - PRÊMIO ATRIZ COADJUVANTE NO FESTIVAL NACIONAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP;
- HAPPY DAYS - direção de João Castro Lima; (1992)
- O GATO DE BOTAS - direção de João Castro Lima; (1994)
- ARLEQUIM, SERVIDOR DE DOIS PATRÕES – direção de Luiz Paulo Vasconcellos; (1994)
- MACBETH – REINADO DE SANGUE - direção de João Castro Lima; (1994)
- NOITE - direção de João Castro Lima; (1995)
- BAILEI NA CURVA – direção Júlio Conte; (1996)
- A TORRE - direção de João Castro Lima; (1998)
- QUEM CONTA UM CONTO AUMENTA E PRONTO – direção João Castro Lima. (2001)

TRABALHOS COMO PROFESSORA:
2011 - PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRACURRICULAR NO COLÉGIO
MARISTA IPANEMA – de 4 a 13 anos

2010 - PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRACURRICULAR NO COLÉGIO
MARISTA IPANEMA – de 4 a 13 anos

2009 – OFICINEIRA DO PROJETO DE DESCENTRALIZAÇÃO DA CULTURA DA
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE: VILA BOM JESUS
MIM – Movimento por Infância Melhor – de 5 a 13 anos
CEA – Centro de Educação Ambiental – de 7 a 12 anos
- PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRACURRICULAR NO COLÉGIO
MARISTA IPANEMA – de 4 a 13 anos
2008 – OFICINEIRA DO PROJETO DE DESCENTRALIZAÇÃO DA CULTURA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE: VILA BOM JESUS – MIM PARA ALUNOS DE 5 A 16 ANOS; E CLUBE DE MÃES JARDIM JOCKEY CLUBE – CRISTAL, GRUPO DE TEATRO NA MATURIDADE.
- PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRA CURRICULAR NO COLÉGIO
MARISTA IPANEMA – FAIXA ETÁRIA DE 4 A 15 ANOS
- PROFESSORA DE TEATRO NA MATURIDADE na AABB- na SEMANA DO APOSENTADO.
- PROFESSORA DE CURSO DE MAQUIAGEM na CIA DE ARTE PARA O
GRUPO DA CAIXA – CAIXA DE PANDORA.
- PROFESSORA DE TEATRO NA MATURIDADE NA CIA DE ARTE

2007 – OFICINEIRA DO PROJETO DE DESCENTRALIZAÇÃO DA CULTURA DA
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE: USINA DO GASÔMETRO- GRUPO DE TERCEIRA IDADE e VILA BOM JESUS- PARA ALUNOS DE 8 A 14 ANOS.
- PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRA CURRICULAR NO COLÉGIO MARISTA IPANEMA. FAIXA ETÁRIA DE 6 A 15 ANOS.

2006 – OFICINEIRA DO PROJETO DE DESCENTRALIZAÇÃO DA PREFEITURA
MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE – RESTINGA – ESTUDIO MULTI MEIOS, FAIXA ETÁRI A DE 8 A 11 ANOS e DE 11 A 15 ANOS.
- PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRA CURRICULAR NA ESCOLA MARISTA IRMÃO JOSÉ OTÃO. FAIXA ETÁRIA DE 5 A 7 ANOS.

2005 - OFICINEIRA DO PROJETO DE DESCENTRALIZAÇÃO DA PREFEITURA
MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE – REGIÃO SUL – CRISTAL
FAIXA ETÁRIA – ADULTOS E IDOSOS.
- PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRA CURRICULAR NA ESCOLA
MARISTA IRMÃO JOSÉ OTÃO. FAIXA ETÁRIA DE 10 A 13 ANOS.

2004 – PROFESSORA EM ATIVIDADE EXTRA CURRICULAR NA ESCOLA
MARISTA IRMÃO JOSÉ OTÃO. FAIXA ETÁRIA DE 10 A 13 ANOS.

2003 – PROFESSORA NA ESCOLA MARISTA IR. JOSÉ OTÃO.
FAIXA ETÁRIA DE 10 A 13 ANOS.

1999 - PROFESSORA UNIVERSITÁRIA SUBSTITUTA NO DEPARTAMENTO DE ARTES CÊNICAS - UFRGS.

1992 – PROFESSORA DE TEATRO – CENTRO COMUNITÁRIO GEORGE BLACK

Oficinas de Teatro ministradas através do Instituto Estadual de Artes Cênicas (IEACEN)
2010 – OFICINA DE INTERPRETAÇÃO TETRAL DENTRO DO PROJETO SEMEAR E COLHER, PROMOÇÃO DA FUNARTE, SEDAC E IEACEN NOS MUNICÍPIOS DE ROSÁRIO DO SUL, OSÓRIO, GRAVATAÍ, CRUZ ALTA E CAXIAS DO SUL.
2004 – MAQUIAGEM TEATRAL – Canela
2002 – INTERPRETAÇÃO TEATRAL – Viamão
2001 – IMPROVISAÇÃO TEATRAL – Canoas
1997 – BÁSICO DE TEATRO – Osório
1996 – INTERPRETAÇÃO TEATRAL – Santo Antônio da Patrulha, Lageado, Santiago, Tupaciretã
1991 – IMPROVISAÇÃO TEATRAL – Novo Hamburgo

OFICINA DE TEATRO MINISTRADA ATRAVÉS DA UFRGS:
1991 – IMPROVISAÇÃO TEATRAL – Porto Alegre - 1ª Semana Aberta de Teatro Universitário

PARTICIPAÇÃO COMO AVALIADORA-DEBATEDORA:
2010 – FESTIVAL DE TAETRO DE TRÊS COROAS – Três Coroas
2006 – FESTIVAL DE TEATRO INFANTIL – Guaíba
FESTIVAL DE ESQUETES TEATRAIS – Dois Irmãos
2004 – FESTIVAL DE SALTO DO JACUÍ – Salto do Jacuí
2003 – FESTIVAL DE ESQUETES DE GRAVATAÍ – Gravataí
2002 – FESTIVAL DE TEATRO INFANTIL – Guaíba
2001 – FESTIVAL DE TEATRO AMADOR – Viamão
2001 – FESTIVAL DE ESQUETES SESC – Cruz Alta
FESTIVAL DE TEATRO AMADOR – Viamão
1997 – FESTIVAL DE TEATRO AMADOR – Canoas
1996 – FESTIVAL DE TEATRO NO CONESUL – Pelotas
FESTIVAL DE TEATRO AMADOR – Passo Fundo
1995 – FESTIVAL DE TEATRO AMADOR – Novo Hamburgo
FESTIVAL DE TEATRO AMADOR – Canoas
1993 – FESTIVAL DE TEATRO DO VALE DO RIO DOS SINOS – NH

OUTRAS ATIVIDADES E FUNÇÕES:
2004 – Participação no episódio COLAPSO das HISTÓRIAS CURTAS da RBS
Propaganda da Skol - CASAMENTO
2003 – Participação no episódio DESCOMPASSADO CORAÇÃO das HISTÓRIAS
CURTAS da RBS
MEDÉIA - Salto do Jacuí – diretora, iluminadora, cenógrafa e figurinista
2002 – Participação no episódio UM POBRE HOMEM das HISTÓRIAS DO SUL da TVE

2000 – Palestrante no SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARTES CÊNICAS- Arroio do Meio
Show O DESCOBRIMENTO – cantora e atriz – Direção de Luciano Alabarse,
Show e gravação de CD

1996 – AS AVENTURAS DE VOVÔ ROESSLER- Novo Hamburgo – diretora,
iluminadora, cenógrafa e figurinista

1995 – NEW YORK, NEW YORK – direção Miriam Amaral
cenógrafa – PRÊMIO AÇORIANOS DE MELHOR CENÁRIO

1992 – O ZEPPELIN PASSOU POR AQUI–atriz - curta metragem com direção de Sérgio Silva

1989 – FESTA DE CASAMENTO - atriz curta metragem com direção de Sérgio Silva.

Construindo o Sistema Estadual de Cultura. O Plano Estadual e os Colegiados Setoriais

Nos marcos da Conferência Cultura para o Rio Grande Crescer, ocorrida nos dias 29 e 30 de abril de 2011, na cidade de Santa Maria, buscamos consolidar nossos resultados esperados no processo, que diagnosticou diretrizes e ações para as diferentes regiões e setores da cultura no RS, apontando para a construção do Sistema e do Plano Estadual de Cultura, assim como dos Colegiados e dos Planos Setoriais, importantes instrumentos de uma Política de Estado para a Cultura neste próximo período.
Após 08 (oito) Encontros Preparatórios e 08 (oito) Diálogos Culturais, reunindo artistas, produtores culturais, gestores públicos da cultura, ativistas culturais entre diferentes agentes culturais do RS, afirmou-se o sentimento de construção desta iniciativa em um processo rico, dinâmico e descentralizado na sua relação com a comunidade cultural do estado..

Sistema Estadual e Plano Estadual

O Sistema Estadual de Cultura, consolida a intenção de fortalecimento das ações da Secretaria de Estado da Cultura, com foco na constituição de um Plano Estadual de Cultura, de caráter decenal, o fortalecimento do papel do Conselho Estadual de Cultura, e o estímulo ao FAC – Fundo de Amparo a Cultura, neste tripé, apresentam-se estes instrumentos que dialogam com a Política Estadual de Cultura a ser implementa no ano de 2011. O Sistema busca garantir uma unidade entre estas diferentes partes, que possuem ligação entre si e tem interações definidas a partir de uma noção de conjunto, em relação permanente entre si qualificando os processos e a totalidade dos instrumentos disponíveis nas diferentes esferas no estado.
Foi firmado entre o Ministério da Cultura – MinC e a Secretaria de Estado da Cultura, o acordo de Cooperação Federativa, tendo por objeto estabelecer as condições e orientar a instrumentalização necessária para o fortalecimento do Sistema Estadual, com implementação coordenada e/ou conjunta de programas, projetos e ações entre as diferentes esferas.
O Plano Estadual de Cultura é um instrumento de planejamento estratégico que organiza, regula e norteia a execução da Política Estadual de Cultura na perspectiva do Sistema Estadual de Cultura.
O plano terá caráter e dimensão pensada para 10 (dez) anos a partir de sua aprovação pela Assembléia Legislativa, estimulando o vínculo dos Municípios às diretrizes e metas dos Planos Estadual e Nacional de Cultura, por meio da adesão voluntária assinada no termo de cooperação entre o estado e os municípios. Os municípios que aderirem ao Plano Estadual de Cultura deverão elaborar os seus planos decenais até 1 (um) ano após a assinatura do termo de adesão voluntária.
O Plano tem a prerrogativa de definição dos marcos da Política Estadual de Cultura, definidos pelo reconhecimento e valorização para a diversidade, protegendo e promovendo as artes e expressões culturais do estado do RS..




O que são os Colegiados e Planos Setoriais?

Os Colegiados Setoriais são órgãos que integram a estrutura de debate público das Políticas Culturais da Secretaria de Estado da Cultura.
Os Colegiados são integrados por um plenário, presidido pelos seus coordenadores respectivos, escolhidos em processo democrático. Serão constituídas Assembléias Temáticas que definirão a organização e funcionamento destes espaços, a partir da aprovação de Regimentos Internos debatidos com os setores.
Entre as questões centrais a serem tratadas por estas instâncias, pode-se citar a prerrogativa de fazer o debate, analisar e acompanhar a solicitação de informações para contribuir com a definição de políticas culturais, suas diretrizes e estratégias relacionadas aos setores da cultura do RS, acompanhando a implementação do Plano Estadual, promovendo o diálogo entre a Secretaria de Estado da Cultura, sociedade civil e a comunidade cultural de nosso estado.
A organização dos Colegiados, passa pela definição de 05(cinco) membros titulares e suplentes da representação governamental e 10(dez) membros titulares e suplentes oriundos da sociedade civil, sendo 05(cinco) do setor criativo e 05(cinco) do setor produtivo. Será levada em conta a distribuição das 09(nove) regiões funcionais dos COREDES – Conselhos Regionais de Desenvolvimento, para garantir a representação regional neste processo.
Os Planos Setoriais são importantes instrumentos que orientam estrategicamente as principais questões atinentes aos setores organizados a partir dos colegiados, definindo diretrizes, ações e políticas setoriais a serem desenvolvidas pelos governos em suas diferentes instâncias.
O Calendário das Assembléias Temáticas, obedecendo a critérios estabelecidos na Conferência Cultura para o Rio Grande Crescer ocorrida na cidade de Santa Maria nos dias 29 e 30 de abril, será constituído assim:

27 de maio – 16:30 h. Colegiado de Memória e Patrimônio. Biblioteca Pública de Jaguarão. Rua General Marques, 284 -
11 de junho – 14 h. Colegiado das Artes Visuais. Local Auditório do MARGS. Pça da Alfândega-Centro. Porto Alegre.
13 de junho – 16 h. Colegiado de Museus. Local: Museu Treze de maio - Rua Silva Jardim, 1407 (quase esquina com a Serafin Valandro. Santa Maria.
27 de junho – 14 h. Colegiado da Música. Local Secretaria Municipal de Cultura, Largo da Viação Serria S/Nº (Antiga Estação Férrea) – bairro Centro. Santa Maria.
03 de julho – 10 h da manhã. Colegiado das Culturas Populares. Local: Escola de Samba Império da zona Norte. Avenida Sertório, 1021. Bairro Navegantes. Porto Alegre.
04 de julho – 10 h. Colegiado do Livro, leitura e Literatura. Casa de Cultura Mário Quintana – Sala C3 3º andar. Rua dos Andradas, 736. Porto Alegre.
08 e 09 de julho – início às 18 h do dia 08/07 e 09 h do dia 09/07. Colegiado do Circo. Local: UNISC – Universidade de Santa Cruz. Av. Independência,2293 – Bairro Universitário. Santa Cruz..
16 de julho – Colegiado do Teatro. Local Passo Fundo. :
23 de julho – 11 h. Colegiado da Dança. Local: Casa de Cultura Justino Martins. Av. Gal. Osório 1415 – Centro. Cruz Alta.
30 de julho – 09 h. Colegiado do Audiovisual. Local: Casa de Cultura Mário Quintana – Sala A2B2. Rua dos Andradas, 736. Porto Alegre.