quem acredita em nós, em nossa arte...

quem acredita em nós, em nossa arte...
quem acredita em nós, em nossa arte...

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Carta em defesa do IEACEN

Nosso depoimento sobre o trabalho desenvolvido por Mauro Soares e Stella Bento no IEACEN, é simples direto e objetivo. Valho-me lembrar que escrevo em nome oficial da Associação Cultural Rosário em Cena, organizadora do FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO ROSÁRIO EM CENA – 12 ANOS- TROFÉU NEGRINHO DO PASTOREIO, da Associação Cultural Art. e Vida – 15 ANOS – CULTURA GAÚCHA E PRÊMIO CODIC FAMURS, e do Conselho Municipal de Cultura da cidade de Rosário do Sul.
O interior é carente de ações e de valorização das artes cênicas, difícil para nós que estamos fora do eixo dos grandes centros e das grandes temporadas, sem falar nos cursos e oficinas que são constantes nas grandes conexões. Mauro Soares a frente do IEACEN juntamente com Stella Bento, estão sempre na guarda e na criação de políticas voltadas para os grupos de teatro e festivais afins do circuito gaúcho, não falarei em números, edições, anos, porque estes estão sendo muito bem expressos pelos outros colegas, mas me refiro aos seres humanos, “honestos e verdadeiros” com a comunidade gaúcha, com a sua valorização cultural, com a verdade cênica, com a carpintaria da cultura. Só entende estes termos quem vive a cultura no seu dia-a-dia, que levanta a voz em nome da comunidade gaúcha e se torna referência, para prefeitos, entidades, grupos, associações e festivais, como verdadeiros representantes da cultura e de todas as ações sociais que dela se desenvolvem.
Destacamos que são 12 anos de participação em Rosário do Sul, nos festivais e eventos da área na cidade, públicos consideráveis como a última edição do Rosário em Cena, que contou com 11 mil expectadores em uma semana de festival, toda a ação acompanhada e desenvolvida em parceria com o IEACEN.
15 anos de Art e Vida, que desenvolve o Projeto Cultural “Da Casa para Escola, da Escola para o Teatro, que na sua última edição teve a presença de 4.250 expectadores num mês de apresentações de um único espetáculo-CRISTAL-, mais uma ação desenvolvida com o IEACEN.
Relembrar que em dez anos a região não recebia oficinas e formação nas áreas técnicas de Teatro, e com o Projeto SEMEAR E COLHER Rosário do Sul sendo um dos pólos de atuação recebeu grandes nomes do Teatro NACIONAL completamente gratuito em nossa cidade, desenvolvendo, estudos, técnica e formação para esta gente do interior... E meus senhores pasmem, mas fazemos sim cultura com qualidade e com competência, então nada mais justo do que manter quem é da casa há muito tempo, e vem demonstrando comprovadamente, que esta aí ao lado dos senhores chamando e conclamando como a nossa voz...
Reafirmamos novamente, nossos representantes em Porto Alegre, junto ao Governo Estadual, no IEACEN – Mauro Soares e Stella Bento, para que possamos continuar evoluindo e crescendo como fazedores de cultura e teatro na rota do interior.

Contatos
www.rosarioemcena.blogspot.com
www.artevidateatro.blogspot.com
www.placidodecastrorosul.blogspot.com
www.blogdopauloevandro.blogspot.com

Paulo Evandro Costa
Presidente da Associação Rosário em Cena – Art’&Vida Teatro – Conselho Municipal de Cultura de Rosário do Sul
MSN pauloevandro_9@hotmail.com
Email – pauloevandro.pereiradacosta@gmail.com
Fone - 55 84083308


Rosário do Sul – 10 de janeiro de 2011.
PARA LEMBRAR...
Cultura (do latim colere, que significa cultivar) é um conceito de várias acepções, sendo a mais corrente a definição genérica formulada por Edward B. Tylor, segundo a qual cultura é “aquele todo complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como membro da sociedade”. [1] Em Roma, na língua latina, seu antepassado etimológico tinha o sentido de “agricultura” (significado que a palavra mantém ainda hoje em determinados contextos), como empregado por Varrão, por exemplo. [2] Cultura é também associada, comumente, a altas formas de manifestação artística e/ou técnica da humanidade, como a música erudita européia (o termo alemão “Kultur” – cultura – se aproxima mais desta definição). [3]Definições de cultura foram realizadas por Ralph Linton, Leslie White, Clifford Geertz, Franz Boas, Malinowski e outros cientistas sociais. [4] Em um estudo aprofundado, Alfred Kroeber e Clyde Kluckhohn encontraram pelo menos 167 definições diferentes para o termo cultura. [5]
Por ter sido fortemente associada ao conceito de civilização no século XVIII, a cultura muitas vezes se confunde com noções de: desenvolvimento, educação, bons costumes, etiqueta. Essa confusão entre cultura e civilização foi comum, sobretudo, na França e na Inglaterra dos séculos XVIII e XIX, onde cultura se referia a um ideal de elite. [6] Ela possibilitou o surgimento da dicotomia (e, eventualmente, hierarquização) entre “cultura erudita” e “cultura popular”, melhor representada nos textos de Matthew Arnold, ainda fortemente presente no imaginário das sociedades ocidentais. [7]

Nenhum comentário:

Postar um comentário